123: Os Dez Princípios da Sociedade Erótica.

1 — Em toda obra pública, o aspecto estético será superior ao acabamento técnico e funcional;

2 — O excesso de esperteza individual é diretamente proporcional à imbecilidade coletiva;

3 — “Povo pobre é povo burro” (Gilberto Amado);

4 — Para os amigos, marmelada; para os inimigos, bordoada; para os indiferentes, lei neles! (Pinheiro Machado e outros);

5 — Deixa como está para ver como fica (Taoísmo político segundo Getúlio Vargas);

6 — Nunca faças hoje aquilo que pode ser feito amanhã, nunca despaches o documento que pode ser despachado por outro;

7 — Na sociedade erótica, a única lei que é obedecida é a lei do menor esfôrço;

8 — “A única lei que falta é a que manda cumprir todas as outras” (Capistrano de Abreu);

9 — “Só os idiotas são objetivos” (Nelson Rodrigues);

10 — Na burocracia — o pessoal expande-se para encher o tempo disponível de ociosidade.

(J.O. de Meira Penna, Psicologia do Subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: APEC Editôra, 1972, p. 178).

Anúncios
123: Os Dez Princípios da Sociedade Erótica.